Testemunhos

Um bebê não pode mentir!

Gabriel Paulino
Escrito por Gabriel Paulino em 18 de fevereiro de 2014
Um bebê não pode mentir!
bebe
Bebê da vidente Ivanka olhando na mesma direção da aparição de Nossa Senhora.

O seguinte testemunho foi dado pela líder da peregrinação Bernadette Burke de Pittsburgh, Pensilvania em 27 de abril de 2007, no encontro do grupo Mariano de Oração em Ambridge, Pensilvania.  Bernadette tinha acabado de chegar de uma peregrinação à Medjugorje.

Nós estávamos na capela de Marija. Sua irma, Ruzka, cuida das coisas quando Marija não está lá, e isto é a primeira vez que nós temos ouvido se testemunho.

Ruzka contou-nos sobre os primeiros dias das aparicoes. Ele morava cerca de 62 kilometros de Medjugorje naquela época. Ela trabalhava numa fábrica, e as pessoas vinham ter com ela e diziam, “sua irmã está vendo a Santa Mãe em Medjugorje. É melhor você ver isso.” Ele disse, “Sobre o que vocês estão falando?” Eles disseram, “Nós ouvimos sobre sua irmã – suas visões da Santa Mãe todo dia.”  Ela disse, “eu não tenho visto minha irmã. Eu não sei o que está se passando. Eu não tenho telefone.” (Eles não tinha telefones em 1981 para realizar ligações.) Assim foi por 3 dias e ela não podia aguentar mais isso. Ela dizia normalmente que ele era sociável, mas isso mexeu com ela. Todas aquelas pessoas falando sobre ela, sobre sua irmã, era como sua irmã fosse um pequeno “cuco.”  Assim ela disse como foi. Ela foi para casa e disse ao seu marido, “Nós temos que ir à Medjugorje para ver minha irmã Marija. Algo está acontecendo lá. Todos estão dizendo que ela está vendo Nossa Senhora. Agora eu não sei se minha irmã está louca ou o que. Eu tenho que ir lá.”

Assim quando Ruzka chegou ela viu sua irmã e sua irmã parecia bem, e ela disse, “Marija, você está  vendo Nossa Senhora todo dia?”  Marija disse, “Sim, Ela estará aqui ja´,ja´. Os videntes estarão todos no outro quarto rezando. Venha conosco.” Ruzka tinha 4 filhos pequenos, o mais novo tinha cerca de 15 a 18 meses, assim Ruzka teve que segurar a criança. Mas naturalmente, nesta idade, eles não querem ficar com você – eles querem andar. A pequena foi para os videntes, na frente dos videntes, e começou a colocar as mãos para cima. O que ela estava tocando?  Ruzka não conseguia compreender; ela pensava que ela estava perturbando a aparição, ela estava tentando pegar a garotinha de volta. Então ela percebeu que ela estava fazendo mais agitação que a criança, assim ela deixou-a seguir. Mais tarde Ruzka descobriu com Marija o que estava acontecendo. Marija disse que a crianca queria que A Santa Mae a pegasse, e Nossa Senhora sorriu e colocou Sua Mão sobre o bebê! (Normalmente os videntes não veêm nada exceto Nossa Senhora. À Marija foi dada esta graca de ver a criança para o benefício de Ruzka e de todos aqueles que lerão esta história.)

Ruzka estava tão feliz que disse, “Marija, agora eu sei que voce não está louca. Por que minha pequena faria aquilo se não houvesse ninguém lá?” Ela estava gritando e chorando.Ela sabia que sua irmã não estava louca. Entao Ruzka e seu marido foram aquela noite à Missa, e enquanto eles estavam fora, ela, esta pequena levou o avô e a avó para o próximo quarto. Ela entrou e olhou o lugar onde ela viu Nossa Senhora. Ela voltou e ficou brincando com suas coisas e minutos mais tarde ela retornou ao quarto. Ela disse,”Não.”  Ela ficou indo naquele quarto toda a noite e finalmente quando Ruzka e o marido chegaram em casa, os avós disseram, “Eu estou tão feliz que vocês estejam em casa. Tudo que nós fizemos toda a noite foi levar esta criança para dentro e para fora daquele quarto. Então ela ia para dentro e dizia, ‘Não.’ ”  Eles disseram, “Eu não sei o que ela está procurando.”

“Ela está procurando por Nossa Senhora.”

Retirado do jornal Spirit of Medjugorje – agosto/2007 – www.spiritofmedjugorje.org

Com autorização do editor

Salve Maria!

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.