Testemunhos

Testemunho de peregrina inglesa

Gabriel Paulino
Escrito por Gabriel Paulino em 24 de fevereiro de 2014

Marilla-NessDe volta a década de 80, caminhando nos campos de Bijakovic (a vila dos videntes), a caminho da igreja de São Tiago, os peregrinos ouvem a voz de uma mulher, que parece emanar das montanhas, das árvores, daquela terra.

Se você já caminhou nestes campos, ouviu músicas dos alto-falantes das lojas do seu CD “Devotions”. As músicas de Marilla são sempre tocadas para o deleite dos peregrinos.

Foi em 1982, um pouco depois das aparições começarem que Marilla ouviu falar de Medjugorje. Ela estava em uma peregrinação na Itália, que incluía a visita ao túmulo de Padre Pio em San Giovanni Rotondo. Ela se encontrou com alguns americanos que tinham acabado de retornar de Medjugojrje. Eles tinham um vídeo das crianças que estavam tendo as aparições. Os americanos estavam animados e Marilla e seu marido Brian decidiram que queriam ir a este lugar onde Nossa Senhora estava.

Mas não tinha maneira de saber como ir e onde era. As agencias de viagem nunca tinham ouvido falar de Medjugorje. Ela somente foi m fevereiro de 1984. “Tinham muitos peregrinos da Inglaterra. Padre Slavko não falava quase inglês, mas ele nos chamou para a sala das aparições para ouvir as nossas confissões. Tudo acontecia nesta salinha das aparições.”

Marilla e seu marido ao tinham idéia do significado desta pequena sala. Os videntes entraram junto com outras pessoas. “Estas crianças marcharam para dentro, e em pouco tempo, caíram de joelhos. Nós sabíamos que eram os videntes porque os reconhecemos do vídeo que os americanos nos mostraram.”

Marilla voltou frequentemente a Medjugorje após a sua primeira viagem. Ela voltou mais de 50 vezes. Fazia duas ou três viagens por ano, a maioria delas sozinha.

“Em uma noite de verão, estava sentada do lado de fora da igreja para a missa porque a igreja estava totalmente lotada. Eu estava com o livro “a imitação de Cristo” e o lia durante o longo sermão em croata. Em um certo momento, eu olhei para a montanha do Krizevac. Comecei a ver um brilho vermelho atrás da cruz lá em cima. No início eu pensei que era a minha imaginação, mas ele cresceu mais e mais vermelho até que parecia existir um fogo atrás da cruz. Eu devo dizer que nunca tinha visto algo assim. Nunca vi o milagre do sol. Agora eu não podia acreditar no que eu estava vendo.

De repente, atrás do fogo, Nossa Senhora veio. Ela era enorme. Eu a vi do ângulo lateral com o véu balançando. Eu estava chocada. Não conseguia falar para o meu marido: Brian olhe! Então Ela pareceu desaparecer em uma espiral de fumaça então eu dizia a mim mesma: eu não vi isto. Então aconteceu de novo. Mas nesta hora eu olhei para a direita e vi Santo Antônio. Eu não podia imaginar porque Santo Antonio estava ali. Foi somente na minha próxima viagem a Medjugorje que eu olhei na igreja de São Tiago e vi que as únicas estátuas que tinham dentro eram as de Nossa Senhora, de São Tiago e de Santo Anonio.”

Traduzido do inglês por Gabriel Paulino

Salve Maria!

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.