Testemunhos

Sacerdote coreano afirma: minha vida mudou em Medjugorje

Gabriel Paulino
Escrito por Gabriel Paulino em 19 de fevereiro de 2014

Testemunho de Kim Dae Woo – Coréia

Kim Dae Woo - CoréiaO jovem franciscano Peter Kim Dae Woo visitou Medjugorje pela segunda vez. Ele veio da paróquia de Incon, na Coréia, onde serve como assistente do pároco. Ele foi ordenado em 2009, ao contrário de seu grande desejo de se tornar um cantor. Ele estudou na Universidade de engenharia eletrônica, mas sonhava com a música e tinha diminuído o seu desempenho na universidade. “eu estudei por quatro anos, mas não estava interessado naquilo tudo. Eu gastava a maior parte do meu tempo tocando e cantando, a música era toda a minha vida. Eu era estudante somente nos momentos em que queria saber um pouco mais sobre a música. Até um ponto em que deixei de ir às aulas.

Voltando para estes dias, eu costumava ter um apelido de “fábrica de maldições”, porque todas as palavras que vinham para fora de minha boca eram ruins, mas eu não me importava com tudo isto. Eu somente me importava com a música e vivia em seu mundo completamente. Somente convivia com os chamados de “músicos””.

Ele veio até Medjugorje em setembro de 1998 pela primeira vez. Ele ouviu falar sobre Medjugorje em fevereiro de 1998, quando leu um livro sobre os acontecimentos em Medjugorje.

Frei Peter continua: “Até este tempo, eu costumava ir a Missa somente aos domingos. Mas, depois de ler aquele livro, eu comecei a ir a Santa Missa diariamente. Eu senti o desejo de começar a rezar o Rosário e comecei a fazê-lo todos os dias. Eu comecei a viver as cinco mensagens principais de Nossa Senhora de Medjugorje. Naquele tempo em que comecei a ler aquele livro, minha vida não era fácil. Eu estava até mesmo depressivo. Minha mãe sofria muito por causa da minha condição. Para me ajudar, ela sugeriu que eu fosse até Medjugorje. Eu vim e a minha espiritualidade começou a mudar. A mudança era enorme, mas tambem eu tinha um forte desejo de me tornar um famoso cantor algum dia. Nestes dias, quando cheguei em Medjugorje, eu costumava chorar todos os dias, especialmente durante a Adoração, após ouvir o som do violino.”

Frei Petar retornou para a Coréia e começou a reconsiderar a escolha da música em sua vida. Ele não tinha certeza se esta era a profissão certa para toda a vida. Em seu retorno, ele conheceu uma pessoa com quem ele rezou muito, e esta pessoa disse a ele que ele tinha vocação religiosa. Ele continuou com os seus afazeres diários, mas no fundo de seu coração, foi capaz de ouvir o Senhor chamando por ele: “Dae Woo”. Ele sentiu medo de aceitar este convite, pensando que se ele respondesse ao convite do Senhor, seus dias de músico poderiam estar terminados. Ele costumava chorar frequentemente em frente ao Santissimo, implorando a Ele para ajudá-lo a mudar a sua vida.

Este jovem sacerdote nos disse que ele decidiu entrar na ordem franciscana: “Eu rezei ao Senhor e a Nossa Senhora dizendo a eles – se é a vontade de vocês para mim de ter vocação religiosa, por favor me ajudem, me dêem um sinal óbvio que eu saberia se devo continuar com esta decisão.” Eu rezei nestes momentos e abri a Santa Biblia no salmo 110 que dizia: “Você é sacerdote para sempre na ordem de Melquisedeque.”

Eu fechei a Bíblia e senti como se meu coração fosse abaixo nestes momentos. Após muitos conflitos externos, eu coloquei em ordem as coisas da minha vida e bati nas portas de um monastério franciscano. Eu decidi me tornar um franciscano em 2000.”

Ele disse que Medjugorje é um local de grande graça, um local especial que permitiu a ele mudar a sua vida. Ele nunca tinha pensado em se tornar padre antes de sua visita a Medjugorje.

Traduzido por Gabriel Paulino
FONTE: Medjugorje Place of prayer and reconciliation

Salve Maria!

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.