Testemunhos

Milagres em Medjugorje convertem casal americano

Gabriel Paulino
Escrito por Gabriel Paulino em 25 de fevereiro de 2014

Testemunho de conversão de casal americano

casalMeu marido John e eu nos casamos em uma cerimônia civil em 1984. John não era católico eu estava distante da Igreja Católica. Porque eu acabei chegando em Medjugorje foi verdadeiramente um convite da Mãe Bendita.
Em abril de 1989 minha mãe faleceu e as circunstâncias em torno disso foram horríveis. Eu não suportava o que aconteceu e então John sugeriu irmos para alguma igreja e eu não pensava nisto. A única igreja que eu conhecia era a Igreja Católica e John não se importava para onde iríamos e eu nunca pedi para ele s tornar católico. Então eu comecei a ir nas missas de domingo ocasionalmente em setembro de 1989.

Em meados de novembro de 1989, eu ouvi falar de Medjugorje de um amigo que tinha lido um artigo sobre isto em seu jornal local. Quando ela mencionou brevemente o artigo, eu fui transportada de volta para quando fazia o terceiro ano, logo quando fui transferida de uma escola pública para uma igreja católica, no meio do ano escolar. Naquele ano a minha irmã mais nova foi diagnosticada com leucemia. Minha mãe fez uma promessa de casamento para tornar os seus filhos católicos, mas ela não a cumpriu. Eu achava que ela tinha me colocado em uma escola católica por conta de sua promessa, mas a minha irmã faleceu.

Eu estava na escola católica por apenas poucas semanas quando uma freira nos contou a história de Nossa Senhora aparecendo a Bernadette em Lourdes, França em 1858. Eu fiquei completamente fascinada. Parecia incrível para mim. Após saber da história, eu queria ir até Lourdes desesperadamente. Perguntando a mim mesma como eu iria até lá eu olhei para fora da janela e pensei: “Bem, eu sei que minha mãe não me levará lá e nem mesmo acreditará nesta história (pois ela não era católica). E a Mãe Bendita não aparecerá a mim porque eu estou longe da França, e nem sou tão boa quanto Bernadette e Ela somente escolhe uma garota – e esta não seria eu.” Ainda assim, eu disse a mim mesma, enquanto pensava em Maria aparecendo na terra: “se isto acontecer nos dias de hoje, eu irei.”Eu não tinha pensado sobre este “voto” que tinha feito e até o momento que ouvi que Nossa Senhora estava aparecendo em Medjugorje. E este “voto” imediatamente inundou minha mente. Eu iria “ De algum modo, de alguma maneira eu sabia que iria até Medjugorje. Meu marido e eu acabamos assistindo a alguns vídeos sobre Medjugorje que um padre me deu. Eu estava animada. Então meu marido e eu lemos cada livro sobre Medjugorje que pudemos encontrar. Mas meu marido não estava aberto para ir e eu rezava o Rosário com meus dedos, pois eu não tinha sequer um terço.

Um domingo após a Missa, em janeiro de 1990, John encontrou um folheto de propaganda sobre uma viagem para Medjugorje. Ele disse que os podíamos ir! Nós tínhamos quatro meses para preparar e sabíamos que tínhamos de rezar e viver as mensagens que Nossa Senhora nos pedia.
Minha oração foi que Deus desse a John “mais do que a mim” enquanto nós estivéssemos em Medjugorje, que nós pudéssemos permanecer casados e felizes, porque eu sabia que eu estava voltando para a Eucaristia e para a minha fé católica não importa o que acontecesse. (eu nunca discuti a minha religião com John, pelo fato de nunca pensar nela em muitos anos e não sabia nada sobre a Eucaristia). Eu me senti imediatamente chamada quando ouvi falar de Medjugorje para voltar a receber a Eucaristia. Para vocês verem, a fé na Eucaristia nunca me deixou. Eu só a esqueci. E agora eu tinha de ter Jesus. Eu estava pronta a desistir de tudo para tê-Lo.

Em nosso primeiro dia em Medjugorje, 25 de maio de 1990, nós fomos para a missa em inglês as 10:00 da manhã e depois, o padre, frei Pavich, abençoou os objetos. Meu marido John levantou a sua filmadora e olhou para mim como uma criança para ver o que eu achava disto. Eu dei a ele um olhar de “porque não ?” Eu nunca teria pensado em abençoar uma câmera, mas… ela foi abençoada.

padre-JozoNas 15:00 do mesmo dia, padre Jozo estava dando uma palestra na igreja de São Tiago. A igreja estava lotada. Durante a palestra, algo notável aconteceu. John viu o rosto de Jesus no altar, claro como o dia, como se um olhasse diretamente para o outro. Foi no momento que padre Jozo disse: “E que Jesus esteja diante de vós” e assim aconteceu. Isto foi somente através da filmadora que foi abençoada que John viu o rosto do Senhor. Quando John olhava para o altar com seus olhos, não tinha nada. Eu não estava sentada próxima de John na igreja e então ele passou a câmera para mim dizendo o que estava acontecendo e soube então que Deus estava respondendo a minha oração para “dar a ele mais do que a mim”… o que realmente foi muito mais do que a mim!

Nesta imagem tirada na hora da benção por um dos peregrinos presentes na palestra de padre Jozo dentro da igreja de São Tiago em 1989, podemos ver um raio de luz indo diretamente para padre Jozo, um pombo luminoso e próximo ao altar, o rosto de Jesus e a silhueta de Nossa Senhora !

Naquela tarde, o padre da excursão disse que nós deveríamos compartilhar isto um com o outro. John era o único não católico no grupo e ele testemunhou para os outros o que viu. Ela disse: “Eu não sabia que Jesus estava verdadeiramente presente na Eucaristia.” Isto foi uma grande benção, não somente para mim e para o meu casamento, para o grupo e para nosso sacerdote.
Muitas outras coisas aconteceram a nós em Medjugorje que foram esclarecedoras e milagrosas. Um dia, durante uma aparição que aconteceu na igreja, nós vimos o sol girar, pulsar e jogar muitas cores. Em um certo momento, três pequenas nuvens apareceram com três pequenas cruzes passando no céu. Incrível !

Na noite da quinta-feira, o rosário estava sendo rezado durante o encontro do grupo de oração do vidente Ivan na colina das aparições e, quando Nossa Senhora chegou, todos ficaram quietos. Na escuridão da noite, quando eu não podia ver nada diante de mim, eu pude ver a cerca de um quilômetro e meio para a cruz da montanha do Krizevac e ver a cruz no topo como em pleno dia. Parecia estar iluminada e isto era impossível. Não existia eletricidade nas montanhas. Coisas como estas aconteceram conosco o tempo todo em que estivemos em Medjugorje e já aconteceram a milhares de outras! Nós sentíamos quando estávamos lá que nós não estávamos sobre a terra, mas circundados de algo sobrenatural. Até mesmo subindo a colina das aparições parecia que nós estávamos flutuando ali.
Ao voltarmos para casa, John e eu fomos para a catequese de adultos para aprender sobre o catolicismo. Ele se tornou católico e nos casamos na igreja católica um ano demos na mesma data em que chegamos em Medjugorje, em 25 de maio de 1991. Nós amamos ir a Missa diária e rezar o Rosário e tentamos viver os cinco pedidos de Nossa Senhora em Medjugorje: eucaristia, jejum, leitura da bíblia e confissão mensal.
Medjugorje verdadeiramente nos mostrou que ter fé é a chave para os milagres.

Traduzido do inglês por Gabriel Paulino
Fonte:  Ingods Company2

Salve Maria!

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.